Uma praga chamada marxismo cultural

Samuel Fernandes Caldas nasceu em 1970 e é licenciado em História. Casado com Viviane Borges Moraes Caldas, trabalhou como metalúrgico, motociclista, professor no Colégio Constelação, na rede estadual de educação, e atualmente é professor de História da rede municipal de educação em São Paulo. Seus principais passatempos são ler e brincar com o filho caçula de três anos, junto com a esposa. Foi membro das igrejas adventistas de Itaquera, Cidade Líder, Artur Alvim, Vila Cosmopolita, e desde 1991 faz parte da Igreja Adventista de José Bonifácio, em São Paulo. Nesta entrevista, concedida ao jornalista Michelson Borges, ele fala sobre um assunto ao qual tem dedicado horas de estudo: o marxismo cultural.

Arqueólogos escavam a antiga Siló: “A Bíblia não é mitologia”

"Estamos lidando com pessoas reais, lugares reais, eventos reais", afirma doutor, mostrando os achados.Geograficamente no coração do Israel bíblico, Siló – que hoje é um sítio arqueológico – foi a capital do país durante cerca de 300 anos. O motivo de sua importância para a história do país é que este é o lugar onde Josué distribuiu a Terra Prometida para as 12 tribos de Israel. E onde o Tabernáculo permaneceu, fazendo com seja considerada “solo sagrado”. O Dr. Scott Stripling, arqueólogo que lidera as escavações arqueológicas em Siló, explica que: “Esta foi a primeira capital do antigo Israel. É um local sagrado porque o Mishkan [Tabernáculo] estava aqui, para onde as pessoas vinham esperando se conectar com Deus”.

Livro: Na presença do Eterno

Presença do Eterno
A carne é parte da dieta comum ao redor do mundo hoje, mas um número crescente de pessoas afirma que este item deveria ser removido. Entretanto, de acordo com regras sacrificais, a Bíblia apresenta um número muito grande de sacrifícios animais, que aparentemente eram comidos pelo doador A Bíblia também nos apresenta vários exemplos nos quais a carne foi usada como comida, dando a impressão de que ela fazia parte da dieta hebraica comum. Usando um método Bíblico-Teológico, através de uma leitura diacrônica dos textos bíblicos, manuscritos do Mar Morto e Literatura Talmúdica, este trabalho argumenta que a carne não era parte da dieta judaica normal, sendo reservada para ocasiões especiais e que nem todos os sacrifícios eram comidos pelo ofertante. Argumenta também que alguns personagens bíblicos, como Daniel e João, eram essencialmente vegetarianos, ainda que não fossem abstêmios.

Teólogos adventistas aprovam declaração sobre escatologia bíblica

Documento reafirma o papel da profecia bíblica e suas implicações missiológicas. Teólogos adventistas do sétimo dia e administradores de todo o mundo reunidos em Roma, Itália, para a Quarta Conferência Internacional da Bíblia, de 11 a 21 de junho de 2018, votaram uma Declaração de Consenso no encerramento do evento, em 20 de junho. O tema da conferência foi a escatologia bíblica, ou o estudo dos eventos dos últimos dias de acordo com a Bíblia. O documento votado reafirma a compreensão adventista da profecia bíblica, eventos do tempo do fim e suas implicações missiológicas para a igreja. Abaixo está o texto completo do documento aprovado. (Os editores).

O que é a verdade?

Movimento criacionista começa a se expandir pela América do Sul

Depois de 46 anos em defesa do Criacionismo no Brasil, a SCB (Sociedade Criacionista Brasileira) dispara na abertura de pequenos núcleos de estudo em vários estados do país. No período de três anos, oito núcleos já foram ou estão sendo organizados. O primeiro foi inaugurado formalmente, em 2015, o Numar-SCB (Núcleo Maringaense) e os demais estão aguardando detalhes finais. Além do núcleo de Maringá, existem dois outros núcleos em processo de formalização no Paraná, em Londrina e Curitiba, além de outros núcleos no sul do Brasil: em Santa Catarina (Blumenau) e outro no Rio Grande do Sul (Porto Alegre). Os demais núcleos estão em fase de organização: Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, Amazonas, Rondônia e Maranhão.

Zorra, da Globo, retrata “demônio bom” e “Deus desonesto”

Desde sua reformulação, em 2015, quando mudou de “Zorra Total” para apenas “Zorra”, o humorístico transmitido aos sábados pela rede Globo vem apregoando que fugiria dos bordões e piadas sobre negros, gays e outros tópicos que não são mais considerados aceitáveis. Os quadros do programa, no formato de esquetes que se assemelham mais ao humor de canais populares no Youtube, passaram a focar em paródias musicais, piadas nonsense, sátiras políticas e, com frequência, abordar temas religiosos. O ator Welder Rodrigues tem interpretado com regularidade um pastor pentecostal que realiza libertações em sua igreja. Nas últimas semanas, ele aparecia na tela fazendo orações por um fiel vivido por Luis Miranda.

O selo de Deus é o sábado ou o Espírito Santo?

Algumas pessoas têm dificuldade de harmonizar a função do Espírito Santo e o papel do sábado no selamento final do povo remanescente de Deus. Não resta dúvida de que a habitação do Espírito Santo na vida do crente é a maior evidência de que este se encontra em estado de salvação (ver Rom. 8:1-17; Gál. 5:16-26). Por esse motivo, o apóstolo Paulo se referiu ao Espírito Santo como “penhor” (II Cor. 1:21 e 22) e “selo” (Efés. 1:13; 4:30) da salvação. Ellen G. White acrescenta que “a todos os que aceitam a Cristo como um Salvador pessoal, o Espírito Santo vem como consolador, santificador, guia e testemunha”. – Atos dos Apóstolos, pág. 49.

Moedas dos tempos de Esdras são achadas em Jerusalém

 Cinco moedas que datam da época de Esdras foram descobertas em Jerusalém, consideradas um “achado raro” pelos arqueólogos. As moedas, feitas de prata, medem cerca de sete milímetros de diâmetro e datam do quarto século a.C. Três delas estão intactas e legíveis. “Ao longo dos 150 anos de escavações arqueológicas em todos os locais da antiga Jerusalém, apenas cinco dessas moedas foram encontradas”, disse Zachi Dvira, do Projeto de Peneiramento do Monte do Templo, ao YNet. “Nós encontramos agora três moedas inteiras, junto com duas erodidas, aparentemente da mesma série, e acreditamos que encontraremos mais num futuro próximo.”

Síntese hermenêutica de I Tessalonicenses 5:22 (Evitar a aparência do mal).

Muitos utilizam I Tessalonicenses 5:22 no sentido de alertar as pessoas quanto ao comportamento cotidiano de interação, relação, comportamento e lugares. Todavia, embora o princípio seja relevante, é importante compreender que não tem a ver com evitar de fazer o certo só porque os outros acham que possui aparência do mal. Jesus, apesar do preconceito (Mt 12:9-13), curou no sábado (Jo 5:2-16), comeu com publicanos e pecadores dos mais repudiados pela sociedade (Mt 9:10-13) e, para os que tinham simpatia pelo zelo, os judeus, essas ações de Jesus tinham a aparência do mal, mas Ele, Jesus, não se deixou levar por tudo o que eles pensavam ou deixavam de pensar. Portanto a fala de Paulo não tinha a ver com deixar de fazer o que é certo só por causa do que os outros iriam falar.

GÊNERO NEUTRO: Escola proíbe bermudas e obriga meninos a usarem saías

A locomotiva politicamente correta segue a todo vapor. E a polêmica de hoje envolve a Chiltern Edge School, na Inglaterra, que proibiu os meninos de usarem bermudas mesmo no calor do verão. Saias, no entanto, são permitidas. Isso porque, conforme o jornal The Sun, sob a política de gênero neutro dessa instituição, são autorizadas somente calças ou saias. Que interessante! Para promover a igualdade dos gêneros são aceitas unicamente calças e saias. As bermudas, por sua vez, são proibidas. Mas vejamos a contradição que se apresenta: se é para o gênero ser neutro, o método deveria ser exatamente o contrário, afinal, não é raro ver mulheres usando calças e bermudas ao passo que, salvo a galerinha do bem descolada e o kilt escocês, os homens não costumam usar saias.

Preguem o evangelho”, pede vice-presidente dos EUA a pastores

Mike Pence comparou a atuação da Igreja com a do exército que “protege a nação”. Em uma participação inesperada durante uma conferência de pastores na capital Washington esta semana, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, lembrou que a administração Trump defende causas importantes para a comunidade evangélica e fez um pedido: “continuem a compartilhar as boas novas de Jesus Cristo”. Comparando a atuação de líderes cristãos com os soldados, que “protegem a nação”, disse acreditar que “são os ministérios que vocês lideram e as orações que vocês fazem que têm as maiores consequências nos rumos da nação”.

Morte, juízo e a segunda vinda de Cristo

Este artigo é um breve comentário da sequência bíblica morte-juízo-segunda vinda de Cristo. “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação” (Hebreus 9:28, 29). A seguir, algumas considerações introdutórias. A carta aos hebreus foi escrita ainda em tempo de crise, após o concílio de Jerusalém, e evidentemente antes da destruição do templo pelos romanos.[1] “Cristãos judeus ainda observavam as festas, sacrificavam como antes e eram zelosos da lei cerimonial (Atos 15)”.[2] Ignoravam que, pela morte de Cristo, oficialmente cessaram os rituais simbólicos e tipológicos que apontavam para o Senhor e seu sacrifício, e que em sua ascensão, Ele passara a oficiar como Sumo Sacerdote em um santuário real que está no céu (Mateus 27:51; Hebreus 8:1, 2; 10:11-13).[3]