15 outubro 2015

Tentações de um Músico de Igreja


Jesus disse claramente aos religiosos do seu tempo: “Errais não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus”. (Mateus 22:27)

A Bíblia contém princípios importantes que nos orientam a respeito de muitas coisas, inclusive música. Ela nos diz que os últimos tempos seriam tempos difíceis e que apareceriam falsos profetas e falsos doutores ou falsos mestres…. Que os homens seriam amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos do deleite do que de Deus. Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. (II Timóteo 3:1-8)

Pasmados, estamos testemunhando tudo isto dentro das igrejas, especialmente entre os músicos que se dedicam ao Ministério do louvor e adoração, cantores e músicos. Muitos com bom senso, têm levantado a sua voz contra esses abusos, irreverência e desrespeito à Deus e Sua Palavra.
Não é nenhum segredo para os meus irmãos e amigos, que Deus me chamou para o Ministério da Música, e que eu tenho por mais de 50 anos, procurado servi-lo e ficar ao par do que acontece dentro da igreja, com relação ao culto, ao louvor, aos hinos congregacionais, aos hinários, e a toda a forma de música e cânticos usados nos cultos de adoração a Deus.

Tenho sido abençoado e guiado por Deus desde minha infância, tendo tido grandes oportunidades, talvez mais que muitos outros, de estudar e de me aperfeiçoar para trabalhar neste Ministério. Não porque eu tivesse grandes talentos ou grandes dons, mas porque Deus colocou em minha vida pessoas de visão, que souberam me orientar, e que tinham uma compreensão genuína e cristã do Reino de Deus.
Desde cedo procurei e sempre procuro, basear-me totalmente nos princípios bíblicos. Tenho aprendido em toda a minha vida, principalmente a medida que os anos passam, que é perigoso basear-me apenas em minhas escolhas ou gostos musicais pessoais ou de quem quer que seja.

Estou muito atento observando o que está acontecendo em todo o mundo, com relação a música na Igreja, não só com o que vejo e ouço aqui no Brasil, mas pelo que vejo e ouço todos os anos, nas Conferencias do mês de julho da Hymn Society of America, e também nas visitas a igrejas aqui e fora do Brasil.
Minhas frequentes visitas ao Facebook e na Internet tem me deixado bastante ciente a respeito das mudanças que tem ocorrido na música na igreja, dos abusos, das reclamações, das guerras e divisões que hoje ocorrem entre aqueles que se dizem cristãos e transformados pela graça de Deus e que estão nesse ministério.
Não estou aqui para criticar A ou B. Mas para que estejamos alertas. Suponho que a razão principal pela qual as pessoas frequentam os nossos seminários de música da SOEMUS, é porque querem servir a Deus através da música, e querem aperfeiçoar o seu louvor e adoração a Ele.
O que está acontecendo hoje mais do que no passado?

1 – Inveja
Há muitas pessoas envolvidas no louvor, que não suportam ver sucesso alheio. Parece que o ministério dessas pessoas é estar sempre procurando falhas, fraquezas e deslizes nos outros.
Alguns comentaristas bíblicos acham que quando Deus criou o homem à Sua própria imagem, Satanás teria ficado com inveja, porque ele queria ser como Deus. Satanás usou este mesmo argumento que o fascinava – ser semelhante a Deus – para tentar o homem no jardim do Éden, e hoje em dia também.
Hoje há muitos músicos no louvor que ardem de ciúmes, porque querem ser como os outros, ou ser melhores do que eles.

2 – Orgulho
Outros, que tem dons musicais, ou que se auto-elegem como músicos, sem nunca ter estudado música, acham-se extremamente qualificados. Acham que são muito bons, melhor que os outros.
Nunca buscam ajuda de ninguém. Fecham-se aos que realmente poderiam ajudá-los a melhorar e a se desenvolver. Jamais aceitam quaisquer críticas construtivas ou sugestões.

3. Preguiça e estagnação
Este é um problema sério: Ficar estagnado. Ficar no seu mundo musical pequeno, restrito e provinciano, ouvindo somente músicas seculares, e imitando os estilos que se identificam claramente com o mundo e raramente elevam o espírito.
Viver uma vida inteira sem conhecer outros estilos e principalmente a música dos grandes compositores da historia é indesculpável. Não ter nem ao menos a curiosidade de procurar ouvir outros estilos de música, para expandir os seus conhecimentos e sua apreciação musical é incompreensível! Nunca frequentar um concerto de música erudita, e o que é pior, criticá-la, sem nem ao menos ter tentado conhecê-la é inexplicável!
O musico cristão deve ter uma mente aberta para aprender, conhecer, fazer pesquisa! Somente assim ele poderá evoluir musicalmente. Qual seria a razão verdadeira de ele não querer progredir? A igreja não tem que “engolir” essa desculpa de que “é pra Deus que eu canto, e Ele vê o meu coração”. Se você canta para agradar a si mesmo ou agradar as pessoas, você nem sempre faz o melhor, mas se é mesmo para Deus que você canta, você tem o dever cristão de oferecer a Ele, além de um coração puro, uma música melhor! E como você vai saber qual é a melhor música sem explorar, conhecer e desenvolver o seu conhecimento nesta arte maravilhosa? Esta é uma grande virtude que o músico cristão precisa desenvolver!

1.            Faça um estudo de música serio! – Aprenda solfejo, instrumento, canto, historia da música. Conheça e estude todos os estilos!
2.            Reconheça que música é arte, e exige muita pratica e aprimoramento – o melhor para Deus.
3.            Conheça a Historia da igreja, a hinologia, os grandes hinos que mudaram a historia, a Bíblia, teologia
4.            Ensaie e pratique o suficiente tecnicamente e habitue-se a estar preparado espiritualmente antes dos cultos!

4 – Buscar aplauso, reconhecimento, popularidade
O ser humano adora o sucesso, o aplauso, o holofote. Quem diz que não gosta de ser apreciado está mentindo. Quem não gosta de ser reconhecido pelo que faz?
Todos nós queremos um dia ouvir a voz de Jesus nos dizer: “Bem está, servo bom e fiel. Foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei.” (Mateus 25:21). Mas quando a busca pelo sucesso é maior do que a nossa fidelidade a Deus, há algo muito errado que precisa ser corrigido!

É uma grande maravilha que Deus possa ser adorado e louvado e seu evangelho anunciado em estilos musicais diferentes – Tanto o popular quanto o erudito.
Há princípios bíblicos que nos indicam claramente que Deus realmente se agrada sempre daquilo que é o melhor para Si. Esses princípios são muito claros e aplicam-se a muitas coisas, inclusive música! Não podemos ignorá-los!

Aprendemos na Bíblia que vamos ser julgados pelo que fazemos com os talentos que recebemos. Quem tem muito talento musical tem maior responsabilidade diante de Deus para desenvolvê-los!
A música erudita é custosa, trabalhosa, leva muitos anos para dominá-la, é necessário muito estudo. A música popular, por outro lado, é mais acessível, mais fácil de ser dominada, mas fácil de ser assimilada e absorvida pelo povo em geral. É perfeitamente compreensível porque tão poucos poucos se interessam em aprender a ler partituras com notas musicais, e não apenas acordes. Poucos se dispõem a aprender as regras de harmonia e composição. Preferem criar aleatoriamente sem a noção de forma ou norma, como se tivessem nascido já sabendo tudo. Muitos acham dificultoso fazer um curso para aprender a tocar piano ou órgão por música. Preferem aprender um teclado que exige apenas o domínio de algumas cifras de acorde. Também, pela mesma razão, acabam sem ter base para apreciar a música erudita. Ela é, para muitos, como o caminho estreito, e poucos andam por ele.

Davi disse que não ofereceria ao Senhor uma oferta que não lhe custasse algo. (II Samuel 24:24) Como poderemos agradar ao Senhor, buscando sempre a lei do mínimo esforço, e do caminho mais fácil?
Deus dá grande valor à arte, e consequentemente, ao conhecimento. Ele dotou artistas com capacidades extraordinárias, como Bezaleel, arquiteto chefe, cheio do Espírito do Senhor, de sabedoria e habilidades especiais, que trabalhou na construção do tabernáculo. (Êxodo 31:1-11) de instrumentos musicais e da arca da aliança – tudo para ser usado no santuário. Deus lhe deu também a capacidade para ensinar a outros. O aprendizado e o ensino são importantes! Deus sempre nos ensinou a buscar e a dedicar as melhores coisas para Ele: O primogênito, as ovelhas sem defeito, as primícias, os primeiros frutos, etc. Basta ler a respeito da construção do tabernáculo e do grande templo de Salomão no Velho Testamento para se notar em tudo, a estética, e o equilíbrio de formas, de materiais e de cores – justamente o que pouco aparece em nossos cânticos de hoje!….

Não devemos colocar uma barreira onde Deus não a põe. A musica popular geralmente não exige tantos anos de estudo, e em pouco tempo cantores ganham fama e reconhecimento, mesmo sem grande preparo. Muitos conseguem ganhar fama e muito dinheiro. A popularidade existe na igreja também e tem o seu lugar. Com pouco esforço e determinação surgem muitos cantores em toda a parte, da noite para dia. É verdade que os discípulos Pedro e João eram tidos com “iletrados” (Atos 4:13) mas eles não eram analfabetos! Basta ler suas cartas para ver que podiam expressar realidades espirituais profundas! É muito estranho que os que querem hoje se destacar no ministério da música são totalmente analfabetos musicalmente!

§        Compositores que nunca estudaram composição.
§        Cantores que nunca estudaram canto.
§        Poetas que nunca estudaram poesia, métrica, prosódia….. muitas vezes nem português!!!
§        Onde estudaram teoria, harmonia?
§        Qual conservatório? Com que mestre?
§        Que curso fizeram?
Eu já disse e repito. É uma grande maravilha que Deus pode usar tanto um estilo como o outro. Tanto o popular quanto o erudito.
Eu acredito, porem, pelos princípios bíblicos que conheço, que Ele se agrada do melhor. Esses princípios são muito claros! Não podemos ignorá-los!
Aprendemos na Bíblia que vamos ser julgados pelo que fazemos com talentos que recebemos. Quem tem muito talento musical tem maior responsabilidade diante de Deus para desenvolvê-los! Nossa preferência e gosto musical pessoal não deve ser nossa prioridade, mas fazer o que agrada a Deus, sim! A graça de Deus é tão grande que quando O adoramos através da música e do canto, Ele de fato se interessa muito pelo que se passa no nosso coração – independente dos nossos estilos musicais, das nossas qualificações, ou dos estudos que tenhamos. Mas não é por isso que vamos fazer a sua obra relaxadamente deixando de buscar o melhor para Aquele que é digno de todo o louvor, (do melhor louvor), de toda a honra e toda a gloria!!!
Outras tentações do musico na igreja são:

5 – Isolamento
Permitir barreiras que se ergam entre outros irmãos músicos. Deixar de se enriquecer com experiências de outros, por se isolar.
6 – Buscar prosperidade financeira
Exigir cachê, hotel 5 estrelas, gravar e vender CDs, etc ..
7 – Criar conflitos dentro da igreja entre músicos ou pastores e lideres por motivos banais por causa de estilos diferentes, agendas de participação no culto ou outras questões insignificantes.
8 – Descuido da vida espiritual ou deixá-la em segundo plano.
Este cuidado é essencial. Não há desculpa.
9 – Testemunho de vida, na igreja e fora dela
10 – Saber lidar com a fraqueza humana – sua e dos outros.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Postagens semelhantes

Related Posts with Thumbnails