21 julho 2015

Novela da Globo diz que proibição do incesto é “tabu religioso”

Novela da Globo diz que proibição do incesto é “tabu religioso”Novela da Globo diz que incesto é "tabu religioso"
A rede Globo insistiu com a questão da aceitação da homossexualidade em vários programas até conseguir colocarum “beijo gay” em horário nobre. Mostrou com dois homens na novela “Amor à vida”, depois foram duas mulheres no folhetim “Em Família”.

Este ano, mostrou um beijo homoafetivo entre mulheres na terceira idade, na polemica Babilônia.
Sempre criticada por evangélicos e organizações em defesa da família, nem os autores, nem os atores pareceram se importar com as reações. O tom de seus comentários posteriormente sempre era um certo orgulho por “quebrar tabus”.

Na semana passada, chegou ao fim a novela “Sete Vidas” que lidou em muitos capítulos com o tema do incesto, no caso, sexo entre irmãos. Desde o início da trama, os personagens Isabelle Drummond (Júlia) e Jayme Matarazzo (Pedro) se apaixonam e lutam contra o amor ao saber que são meios-irmãos. Somente no final descobriram que não eram filhos do mesmo pai.

Quando Bernardo (Guilherme Lobo) dialoga com seu irmão sobre por que irmãos não podem “namorar”, a cena aponta para uma série de argumentos tentando mostrar que é um “tabu” religioso.
Já na novela “Verdades secretas”, o personagem Alex (Rodrigo Lombardi) acaba marcando um encontro com uma prostituta. Ela não pode comparecer e quem a substitui é Giovanna (Agatha Moreira). Eles são pai e filha. Não ocorre a relação sexual, mas novamente a pauta é levantada de maneira subliminar.

Ao mesmo tempo, a rede Globo está gravando a série “Dois Irmãos”. Com estreia prevista para o início de 2016, a história central gira em torno da relação da personagem Rânia (Bruna Caram) com os irmãos Omar e Yaqub (ambos vividos por Cauã Reymond). Segundo um dos sites do portal Globo “a relação do trio é um tanto polêmica e confusa, com direito a um romance e muitas cenas de sexo entre os irmãos”.


Nota Gilberto Theiss: Já era esperado, o famoso efeito dominó nunca deixou de funcionar. Cada concessão abre portas para outras concessões. Os grandes revolucionários entendem bem dessa estratégia. Sabem que uma mudança radical só é possível quando mudanças menores antecedem as maiores. 

Assim é impossível não quebrar as poderosas barreiras, sejam elas políticas, sociais, religiosas ou morais. Estava na cara de maneira mais clara do que barba, a concessão ao homossexualismo seria apenas um link para toda e qualquer liberação sexual. Já se discute em alguns países a liberação do incesto, da poligamia e da pedofilia. A Alemanha por exemplo, pretende votar a liberação do incesto ainda para este ano. 

Em outras palavras, o planeta está se tornando rapidamente em um ninho de desenfreada prostituição. Como bem afirmou Jesus em Lucas 17:28 “o mesmo aconteceu nos dias de Ló”, a sodomização do planeta é ao pé da letra uma advertência e ao mesmo tempo uma reivindicação do juízo de Deus. Bom, alguns podem até questionar, mas não poderão dizer que não sabiam. 

A liberação e libertinagem sexual de Sodoma seriam as marcas do prenúncio da visitação de Deus, portanto, dá pra ter dúvidas de que o retorno de Jesus será para a nossa geração? Graças a Deus que estamos no fim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Postagens semelhantes

Related Posts with Thumbnails