30 dezembro 2014

Jesus, um personagem inabalável


Mais um natal chega ao fim depois de ter sido comemorado em quase todos os cantos do planeta. O notável e curioso é que mesmo numa era de grande ceticismo e de profundo relativismo anti-religioso, a figura de Jesus ainda permanece ocupando o pódio da maior popularidade global. Não apenas o personagem Jesus, mas Sua Palavra, a Bíblia, também permanece, com extensa vantagem sendo o livro mais vendido em toda a história superando a casa dos seis bilhões de unidades em todo o planeta.

O mundo tem passado por grandes mudanças e o império do secularismo, mesmo sobre as igrejas, tem sido a marca da decadência dos valores e princípios das principais religiões do mundo, especialmente do cristianismo. Mesmo em meio a esta realidade, é incrível observar como o nome de Jesus e Sua Palavra (Bíblia Sagrada) permanecem inabaláveis. Nem mesmo uma epidemia de secularismo, relativismo religioso e de ateísmo filosófico tem sido capaz de destruir ou diluir a história, valor e o impacto do personagem mais importante da Bíblia, da teologia, da história, da arqueologia e, porque não dizer, da própria ética filosófica.

O natal é intensamente sugestivo e evidencia claramente que nem a forte apologia capitalista em favor do consumismo e nem mesmo o foco desviado para a figura do papai Noel tem sido capaz de minimizar a lembrança, importância e o significado do nascimento de Jesus para a humanidade. Inexplicavelmente (para aqueles que não acreditam em Jesus e na inspiração da Bíblia), o nome e a pessoa de Jesus, além de Sua Palavra, superam aos mais terríveis ataques, sejam eles advindos das mudanças de paradigmas, ou mesmo sob ataques culturais, filosóficos ou supostamente científicos. Nenhum tipo de ateísmo, retórica, dialética ou degradação moral religiosa pode, até o momento, impedir o avanço e a sobriedade da história do simples homem que nasceu numa humilde manjedoura. Nenhum homem, seja rico, phd, poderoso ou rei foi capaz de revolucionar a cultura, a filosofia, a ciência, as multidões e, especialmente, o coração humano como o pobre, simples e humilde Jesus de Nazaré. 

Nem mesmo a tirania de reis, poderosos e pseudo-religiosos foram capazes de apagar, destruir, ou de diluir o poder, impacto e a influência da Bíblia sobre o mundo. Jesus permanece sendo o personagem mais ilustre, poderoso e profundamente diferenciador, especialmente na vida dos que se arriscam a viver sob os seus cuidados. Acima de tudo, Ele é o redentor, Deus e amigo daqueles que nEle creem. Como predito, Ele é a luz dos homens que ilumina a vida e liberta das trevas (Jo 8:12), e o único que podemos essencialmente chamar de caminho, verdade e a vida (Jo 14:6). 

Ele, sim, Ele é quem retornará a este mundo, não numa manjedoura como da primeira vez, mas revestido de glória em Seu trono imperial, para redimir, de uma vez por todas, aqueles que perseveraram em Seus caminhos e promessas (Ap 1:7; 3:10; 14:12).

Pr. Gilberto Theiss

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Postagens semelhantes

Related Posts with Thumbnails