21 junho 2014

Vocalista ateu continua em banda gospel para vender CDs


Fãs da banda “As I Lay Dying”, um grupo de metal cristão, foram surpreendidos com a declaração de Tim Lambesis que se declarou ateu e confessou que mesmo depois de deixar de acreditar em Deus ele continuou fazendo shows como cristão.
Lambesis está preso por ter contratado um matador de aluguel para executar sua ex-esposa, Meggan Murphy Lambesis, mas além de confessar o crime o vocalista ainda fez outras declarações polêmicas ao “Alternative Press”.
Uma dessas declarações se refere ao fato dele não ter deixado a banda ou ter avisado aos fãs sobre sua nova posição religiosa que é o ateísmo. A justificativa dada por Lambesis é que tal afirmação causaria a diminuição da venda de discos da banda. “Nós conversamos sobre a possibilidade de continuar vendendo para os cristãos”, disse ele.
No pensamento da banda os fãs eram “crianças” que viviam em uma “bolha” e que precisavam das músicas para alimentar esse mundo paralelo do cristianismo.
“Tivemos essa ideia ‘nobre’ de pensar: ‘bem, não estamos passando ideias ruins, estamos apenas cantando coisas sobre a vida real. Essas crianças precisam ouvir sobre isso porque vivem em uma bolha”.
Ele também confessou que não era o único ateu da banda. “Eu não fui o primeiro cara do As I Lay Dying que deixou de ser cristão. Na verdade, eu acho, que fui o terceiro. Os dois que permaneceram pararam de falar sobre isso, então eu tenho certeza que eles caíram também”, disse.
Questionado se sentia hipócrita por cantar o que não acredita, o roqueiro afirmou que não e disse que a maioria das bandas cristãs que dividiu o palco com ele também não acreditam no que pregam.
“Em 12 anos de bandas conhecemos muitos grupos, posso afirmar que a maioria das bandas cristãs não são formadas por cristãos. Eu diria que talvez uma em cada dez bandas realmente são cristãs”.
Na entrevista ele chegou a confessar que quando um fã pedia uma oração ele desconversava e dizia que iria orar quando estivesse no ônibus, por não gostar de orar alto. Outras vezes apenas fechou os olhos e esperou que os fãs realizassem a oração. Com informações Christian Post e Whiplash.



Nota Gilberto Theiss: A música é um dos assuntos mais sérios no grande conflito, mas é tratada de forma leviana por muitos músicos cristãos, cantores evangélicos e adventistas. As pessoas serão capazes de entender o nível do perigo existente neste assunto somente quando compreenderem o significado da adoração. A adoração é o centro do grande conflito entre Cristo e Satanás e a música é um dos elementos que nos conduz à adoração. Portanto, fica a dica em forma de pergunta: quais elementos formam a verdadeira adoração? Quais elementos formam a falsa adoração? E quais elementos formam a adoração falsificada (contrafação)? Os mesmos elementos que conduz a falsa adoração no quesito musical não podem ser os mesmos da verdadeira adoração. No entanto, os elementos da falsa adoração podem fazer parte do quesito musical que conduz a uma adoração falsificada (mistura de santo com profano ou verdade com mentira). Na matéria acima fica claro o que todos já sabiam, os elementos musicais de um mundo decadente e das artes humanas associadas ao pecado adentraram sem pedir licença nas igrejas cristãs. O pior, trazidas por músicos, cantores e pastores cristãos. Por este motivo é que o assunto da música cristã mundana se tornou polêmico, simplesmente porque tem sido defendidas por alguns poucos levitas e sacerdotes de nosso tempo, se é que podemos chamá-los de levitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Outras Postagens semelhantes

Related Posts with Thumbnails